quarta-feira, 13 de maio de 2009

Conversando com quem não me ouve

Na terra dos que se mutilam, eu tenho uma casa mesmo no centro da cidade. Sonho acordado todos os dias, e o tempo tem um vício irritante de me dar voltas à vida. Num momento estamos a sonhar, no momento a seguir não consigo distinguir se é dia ou noite. Juro que já me aconteceu... E no meio disto tudo, a merda do sonho torna-se numa cruel realidade execrável que por vezes me dá voltas à barriga, mas noutras vezes é a melhor merda que já me aconteceu.

Não sei exactamente como cheguei até aqui, mas dou muitas vezes comigo a entrar num quarto vazio onde fico horas deitado no chão de braços abertos a apodrecer ao luar que entra pela janela. Dia atrás de dia. Depois sento-me em frente ao computador e escrevo aqui. O relógio não abranda nem congela.


"Tu estás bem?" perguntam-me

"Não...


mas estou a trabalhar nisso..."

2 comentários:

MJ disse...

:)

Sarinha disse...

Tu passaste pelo meu "sótão" e dissesseste que gostaste... eu passei por cá e adorei! :)

Parabéns!
Beijinhos