terça-feira, 7 de julho de 2009

O Profeta (parte 1)

Eu e dois dos meus melhores amigos, quando estamos juntos somos terríveis. Forma-se uma dinâmica que raramente foi vista por olhos mortais, é algo que nem todos os deuses alguma vez testemunharam. Somos os 3 nascidos sob o mesmo signo, e um dos signos mais interessantes, o que faz com que quando estejamos os 3 juntos seja no mínimo Épico.

Esta vez não foi excepção.


Estávamos os 3 nos jardins do Palácio de Cristal, com mais amigos à mistura. Eis senão quando, o Xico se lembra de dar uma de Oráculo/Profeta e diz "Perguntem qualquer coisa, que eu sei responder a tudo.". Eu perguntei "Quando morres, Xico?". Ele responde "2044, dia 2 de Junho às 19 horas a fumar um charuto". Começamos todos a rir e eu pensei que ele nunca iria acertar novamente na data, por isso decidi esperar uns minutos. Passados uns 10 minutos voltei a perguntar a data da morte dele, e ele disse exactamente a mesma coisa. Nessa altura achei ainda mais graça, e decidi colocar um lembrete no meu telemóvel.

Daqui a 45 anos, eu e os meus amigos vamo-nos rir bastante com isto, quando o meu telemóvel tocar dia 1 de Junho de 2044, e tiver a seguinte mensagem no monitor "Xico morre amanhã".

Espero que ele esteja errado.

2 comentários:

Joana Lopes disse...

Detalhe, vais ter que manter o mesmo telemóvel até lá...

Alice disse...

este texto foi estupidamente creepy