sábado, 14 de março de 2009

Mata-me outra vez

Acordo. A Lua vai alta, e o Sol já ilumina a outra metade da Terra. Dormes a uns centímetros de mim. Sinto o teu calor, acordei com o teu cheiro. Vou sentar-me no parapeito da janela, para te observar de longe. A brisa da noite afasta os cabelos da tua cara. O luar ilumina-te, de frente para mim. Volto ao teu lado, começo a sussurrar todas aquelas coisas que nunca te digo de frente.

"Mata-me outra vez... Leva o meu juízo. Deixa-me louco, e cego."

Estás tão quente, mesmo descoberta... Eu perdido a acompanhar o teu respirar. És tu quem limpa a minha mente, quando já não consigo pensar.

1 comentário:

Fii disse...

tão... expressivo. está lindo. :)